Como escolher suplementos multivitamínicos?

multivitamínico

Uma dieta equilibrada e, portanto, diversificada deve, em princípio, ser suficiente para atender a todas as necessidades de vitaminas do corpo. No entanto, muitas vezes acontece que nossa dieta não é suficiente para fornecer todas as vitaminas necessárias para o funcionamento adequado do nosso corpo.

Em seguida, torna-se necessário compensar certas deficiências por "Coquetéis" de vitaminas, também conhecidos como suplementos multivitamínicos. Quando consumir e qual será o mais adequado? Aqui estão algumas respostas

Quando tomar multivitaminas?

Embora a grande tendência do momento, na França ou em muitos países industrializados, seja buscar uma saúde melhor por meio da alimentação, estamos testemunhando uma verdadeira explosão no mercado de suplementos alimentares. Alguns são direcionados para um objetivo específico, como ter melhores cabelos, unhas e pele, ou reduzir problemas nas articulações, por exemplo, outros são, pelo contrário, mais gerais. Freqüentemente, são suplementos multivitamínicos.

Numa época em que a consciência está levando cada vez mais pessoas a se tornarem vegetarianas, veganas ou a comerem alimentos orgânicos, ao mesmo tempo e paradoxalmente aparecem deficiências em minerais e vitaminas.

Como você deve ter entendido, a primeira causa de ingestão de multivitaminas é uma deficiência nutricional. Não consumir carne pode, portanto, levar a uma queda nos níveis de ferro no sangue, e se alguém segue uma dieta desequilibrada com a eliminação de frutas e vegetais, será essencial recorrer ao consumo de multivitaminas.

A segunda razão para o uso de várias vitaminas é a fadiga geral, que deve então ser compensada com vitamina C e outros minerais. A idade vem em terceiro lugar, já que pessoas com mais de 60 anos geralmente têm dificuldade em "consertar" vitaminas, o que significa que seus corpos não as estão mais absorvendo suficientemente. Portanto, eles precisam consumir mais.

Qual produto multivitamínico escolher?

Diante do aumento da oferta desse tipo de produto, que agora também pode ser encontrado nos supermercados, surge a questão de quais são os melhores multivitamínicos disponíveis atualmente.

Vários critérios podem ser levados em consideração, como preço, reconhecimento da marca, variedade de vitaminas presentes e existência de produtos complementares como ginseng, ômega 3, coenzimas Q10 ou mesmo guaraná.

Antes de qualquer compra, você deve ler o rótulo no verso do frasco que detalha a composição de cada cápsula. Observa-se também a taxa que representa cada vitamina ou mineral em a ingestão diária recomendada, os três famosos AQRs.

Esta informação é essencial para evitar uma overdose de certas vitaminas que, em número excessivo, podem ter um efeito secundário indesejado.

Portanto, é melhor consultar um especialista e saber exatamente o motivo de tomar este suplemento alimentar. Cada situação terá uma composição diferente e, embora os multivitamínicos não sejam medicamentos, não devem ser tomados indiscriminadamente e sem orientação.